Semana de História do campus de Irati conta, ainda, com dois eventos paralelos

  • Semana de História do campus de Irati conta, ainda, com dois eventos paralelos
  • DSC_0155
  • DSC_0165


Estudantes e professores do curso de História do campus Irati da Unicentro puderam assistir a palestras e minicursos, além de apresentar os resultados de trabalhos científicos. Isso porque eles participaram simultaneamente da 14. Semana de História, da Jornada de Integração Graduação e Pós-Graduação, e do Seminário de Estudos Étnicos Raciais. Uma das discussões dos eventos teve como tema os “Desafios da pesquisa na universidade”. Para isso, o convidado foi o professor Ricardo Pacheco, da Universidade Federal Rural de Pernambuco.

“A gente acaba observando, no cenário da área de História, uma série de questões que foi devidamente refletida ou abordada pela comunidade de historiadores. Entre elas, a gente poderia dizer as temáticas da pesquisa de história, que ainda estão muito centradas no que a gente poderia chamar de história oficial ou dos grandes temas da história. E ainda há muito para ser pesquisado – o campo das comunidades locais, da diversidade cultural e das organizações da sociedade civil da sociedade brasileira. Então, é um desafio imenso incorporar em nossa historiografia esses agentes até então silenciados”, diz Ricardo.

Outros desafios da pesquisa universitária apontados pelo professor Ricardo foram a produção coletiva e a divulgação científica da pesquisa histórica. “É importante que a universidade dialogue com esse público, que não é seu público imediato, os seus alunos, mas que dialogue com o restante da sociedade, de alguma forma iluminando, oferecendo interpretações, oferecendo marcos teóricos mais elaborados para os posicionamentos. Somente assim as pessoas podem efetivamente se posicionar diante do conjunto de desafios que a sociedade está vivendo no momento”.

Um dos organizadores do evento, o professor da Unicentro Carlos Eduardo França de Oliveira, também salientou a importância da valorização do conhecimento científico. “Acho que um primeiro desafio, a primeira questão é justamente recolocar a ciência no seu devido lugar. Ou seja, recuperar o estatuto de valor da ciência. E a segunda coisa – e aí está mais voltada para a questão da educação mesmo: a gente vem passando por uma sucessão de ataques à educação e de desmantelamento da universidade pública e da educação pública de qualidade, e que vem afetando seja a educação básica ou o ensino superior. Então, é um momento de pensar, de resistir, de encontrar caminhos para evitar esse desmantelamento”.

A programação dos eventos integrados em História no campus Irati também contou com minicursos que abordaram temas como a “Análise de Fontes Históricas em Diversas Perspectivas” e a “Diversidade Étnico-Cultural Paranaense”. O professor Carlos França explicou que os minicursos foram conduzidos pelos mestrandos em História da universidade e que essas atividades colaboram para que os cursos de graduação e pós-graduação da Unicentro sigam mais unidos na construção do conhecimento nesta área de estudos.

“Quando o acadêmico chega na pós-graduação, às vezes, ele meio que se esquece que já foi um aluno da graduação e aí acaba se preocupando só com a sua pesquisa, com os seus projetos, enfim. Então, acho que esse momento é importante porque ele dá voz, seja nas discussões das palestras, seja na apresentação de minicursos ou na apresentação de comunicações livres, a oportunidade de ter esse contato que acaba se perdendo no dia a dia da universidade”, avalia Carlos.

Fonte Unicentro
Compartilhar :

Adicionar novo comentário

 Seu comentário foi enviado com sucesso. Obrigado!   Atualizar
Erro: por favor, tente novamente