Primeira escola técnica florestal do Brasil abre matrículas

Primeira escola técnica florestal do Brasil abre matrículas


Unidade fica em Ortigueira e é resultado de parceria entre o Estado, Klabin e prefeitura local. São 800 vagas para cursos de técnico em Operações Florestais, técnico em Manutenção de Máquinas Pesadas e técnico em Agronegócio.

A primeira escola técnica de operação florestal do Brasil, o Centro Estadual de Educação Profissional e Agrícola de Ortigueira, nos Campos Gerais, já está com as matrículas abertas para receber, no ano que vem, suas primeiras turmas.

A unidade é resultado de uma parceria entre o Governo do Paraná, por meio da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, a Klabin e a prefeitura de Ortigueira, e terá capacidade para atender até 800 alunos.

“Esta escola é uma ideia inovadora, que fortalece o ensino profissionalizante na rede pública estadual”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “A escola abre novas oportunidades para que os jovens possam atuar em uma área essencial para a economia do Paraná e do Brasil", completou.

O novo centro ofertará três cursos: técnico em Operações Florestais, técnico em Manutenção de Máquinas Pesadas e técnico em Agronegócio. As formações serão oferecidas nas modalidades integral, concomitante com o ensino médio, e subsequente, quando o aluno já tem o ensino médio e faz apenas a formação técnica.

PRAZO - As matrículas ficam abertas até o dia 06 de dezembro e devem ser feitas presencialmente, na sede do Núcleo Estadual de Educação de Telêmaco Borba ou na Escola Estadual Altair Mongruel Ortigueira. As aulas começam em fevereiro de 2020.

Os requisitos para o técnico em Manutenção de Máquinas Pesadas e para o técnico em Operações florestais são idade mínima de 18 anos no ato da matrícula e ter concluído o Ensino Médio; os cursos têm duração de um ano e meio a dois anos, dependendo do turno. Já para o técnico em Agronegócio o requisito é ter concluído o Ensino Fundamental; o curso tem duração de três anos.

PARCERIA – A escola vai funcionar no prédio que foi utilizado como alojamento dos trabalhadores do Projeto Puma, maior investimento privado da história do Paraná, construído com incentivo do Governo do Estado. A estrutura doada pela Klabin conta com quartos, banheiros, salas de aula, cozinha industrial, refeitório, campo de futebol e área de lazer.

A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte garantiu as adaptações necessárias para acessibilidade e a construção uma oficina mecânica e uma quadra poliesportiva coberta. O investimento do Estado foi de R$ 12 milhões.

Como se trata de uma formação ainda inédita no Brasil, a Klabin disponibilizará instrutores que hoje formam a mão de obra especializada da companhia para participarem do processo seletivo de professores da escola.

A EMPRESA — A Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil. Ao todo, são 17 unidades industriais no Brasil e uma na Argentina. As três fábricas instaladas no Paraná ficam em Telêmaco Borba, Ortigueira e Rio Negro. Os empreendimentos geram mais de 10 mil empregos diretos e indiretos no Estado em 25 municípios, principalmente nos Campos Gerais.
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
Fonte AEN
Compartilhar :

Adicionar novo comentário

 Seu comentário foi enviado com sucesso. Obrigado!   Atualizar
Erro: por favor, tente novamente