Programas de Residência Pedagógica e de Iniciação à Docência iniciam novas edições na Unicentro

imagem: Programas de Residência Pedagógica e de Iniciação à Docência iniciam novas edições na Unicentro
Fonte: foto
21/11/2020

A formação dos acadêmicos que passam pela Unicentro vai além do que se aprende nas salas de aula da graduação. Isso porque a nossa universidade conta de diversos projetos que dão a oportunidade para que estudantes conheçam a vivência profissional mesmo antes de finalizarem o curso. São exemplos disso o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, o Pibid, e o Programa Residência Pedagógica. Os dois são vinculados ao Ministério da Educação e, no mês de outubro, iniciaram mais uma edição na Unicentro.

O Pibid, como explica o coordenador institucional do programa, professor Aurélio Bona, é destinado aos estudantes das séries iniciais dos cursos de licenciatura. “Eles atuam nas escolas já desde os primeiros anos do curso, antes ainda do período de estágios que eles já têm nas licenciaturas. Então, nesse momento eles conseguem ter uma formação mais vinculada com os desafios da prática e mais voltada à prática do ser professor”, diz.

Ainda de acordo com o professor Aurélio, a Unicentro teve projetos institucionais aprovados desde a primeira edição do programa. Na deste ano, a universidade foi contemplada com 168 bolsas e esses estudantes devem desenvolver atividades nas escolas de Guarapuava, Irati, Chopinzinho e Nova Laranjeiras. “Foi contemplada com 168 bolsas, distribuídas em dez cursos de licenciatura e compõe um total de 15 projetos atendidos, porque tem curso que tem oferta em Irati e cursos que têm oferta em Guarapuava. Chamo a atenção aqui para o curso de Pedagogia porque, em Guarapuava, ele destinou todas as suas bolsas, 16 bolsas, para Pedagogia Indígena, que acontece em Nova Laranjeiras. Então, são todos indígenas que, também, têm nessa bolsa uma forma de complementar sua renda e poder se dedicar ao curso. É um curso que é referência no Brasil inteiro”, detalha Aurélio.

Um dos acadêmicos contemplados com a bolsa do Pibid é o Lenilso Camargo, do curso de Geografia, em Guarapuava. Para ele, participar do programa é uma oportunidade de conhecer a licenciatura na prática. “Eu faço Pibid por causa de uma grande vontade que eu tenho de lecionar e esse é o programa que mais incentiva esse ponto. Nós, pibidianos, buscamos a construção de técnicas que ajudam a tornar mais eficiente esse processo de aprendizagem para os alunos”, conta.

Para o professor Aurélio, o Pibid traz benefícios também para as escolas que recebem os bolsistas, já que possibilita o desenvolvimento de projetos que dinamizam o cotidiano das escolas e ajudam a alavancar os índices da educação básica. Já para os acadêmicos, é um incentivo para a atuação como professores. “É um estímulo a abraçar a causa docente, que é uma coisa que os índices vêm mostrando no Brasil que está tendo cada vez menos procura. Poucas pessoas querem ser professores. O Pibid, mesmo com as suas limitações orçamentárias – porque ele vem diminuindo as bolsas desde o início, tem esse poder de desenvolver, aprimorar e animar os estudantes para serem professores”, avalia o coordenador institucional do Pibid.

Na mesma linha do Pibid, o Programa de Residência Pedagógica também destina bolsas para estudantes dos cursos de licenciatura. Nesse programa, os contemplados são acadêmicos da última metade da graduação, que estão em fase de estágio pedagógico obrigatório. Nessa edição, a Unicentro também teve 168 bolsas aprovadas. Para a Pró-Reitora de Ensino, professora Karina Worm Beckmann, programas como esses proporcionam um aprimoramento na formação dos acadêmicos para o desenvolvimento da docência. “Percebemos que os alunos que integram o Pibid e o Residência Pedagógica têm a possibilidade de pôr em prática os conhecimentos adquiridos nas diversas disciplinas do seu curso com muito mais segurança e desenvoltura quando inseridos no ambiente escolar”, afirma Karina.

Andrielli Valentim é uma das acadêmicas contempladas com bolsa pelo Programa de Residência Pedagógica. Ela está no quarto ano do curso de Ciências Biológicas, em Guarapuava, e conta que o que a motivou a participar foi a busca por experiência de sala de aula. “Eu acho que vou estar muito mais preparada. A gente tem um estágio, que é obrigatório, mas com a Residência, a gente tem bem mais experiência, porque a gente auxilia o professor em todas as atividades e já vai ter muita noção de como é o professor dentro da sala dela”.

O reitor da Unicentro, professor Fábio Hernandes, também ressalta a importância de programas como o Pibid e o Residência Pedagógica para agregar ainda mais conhecimento e experiência na formação dos estudantes. “Para a Unicentro, esses programas contribuem muito na formação dos nossos futuros professores, pois os nossos bolsistas colocam em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula. Também faz com que os nossos estudantes se familiarizem com a sala de aula”, finaliza Fábio.

Fonte: Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) - Campus Irati

Outras

  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner