Itaipu vai licitar projeto da 3ª Ponte em dezembro

Itaipu vai licitar projeto da 3ª Ponte em dezembro


Foi dado o sinal verde ao estudo inicial que servirá de base para a licitação de contratação de uma consultoria dos projetos da ponte entre os municípios de Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, e Carmelo Peralta, do outro lado da fronteira. Se tudo ocorrer dentro dos prazos previstos, a licitação para esse fim será lançada agora em dezembro.

O aval foi dado nessa quarta feira (20 de novembro), durante a segunda reunião da Comissão Mista Brasil-Paraguai que trata sobre o tema. A aprovação ocorre em meio aos avanços das obras da Ponte da Integração Brasil- Paraguai, entre Foz do Iguaçu, no Paraná, e Presidente Franco, no país vizinho, iniciadas em agosto.

As duas pontes são financiadas com recursos da usina de Itaipu. A ligação de Foz está sendo bancada pela margem esquerda (brasileira), enquanto a ligação do MS é financiada pela margem direita (paraguaia).

A reunião binacional na usina de Itaipu, em Hernandárias, sede paraguaia da hidrelétrica, foi coordenada pela embaixadora Glória Amarilla (PY) e pelo conselheiro Olympio Faissol (BR). Do lado paraguaio, participaram integrantes do Ministério de Obras Públicas e Comunicação, Aduanas e Itaipu. Já pelo lado brasileiro, estiveram presentes representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit), do governo do Estado do Mato Grosso do Sul e de Itaipu. O diretor de Coordenação, Luiz Felipe Carbonel, representou a margem esquerda de Itaipu. A expectativa é que a nova ponte do MS esteja construída até meados de 2024 e a de Foz até 2023.

Segundo o diretor de Coordenação de Itaipu, assim como a obra entre Foz do Iguaçu e Presidente Franco está em um bom estágio, até mesmo surpreendente, a nova ligação que será construída no Mato Grosso do Sul também deverá ser feita num cronograma bastante enxuto. Carbonell e equipe fazem visitas constantes à obra.

Marco econômico

Financiadas com recursos de Itaipu, as duas pontes representam um marco no desenvolvimento do Paraná e do MS e dos respectivos departamentos paraguaios. Para o Paraguai, assim como para o Brasil, essas duas ligações permitirão uma integração econômica maior entre os dois países-irmãos e uma conexão sem igual dentro da América Latina. Os dois estados são grandes centros de exportação e, com as novas ligações, terão acesso direto a portos do Chile, no Oceano Pacífico, ampliando o potencial de negócios.

Ponte da Integração

No bairro Porto Meira, em Foz do Iguaçu, onde a Ponte da Integração Brasil-Paraguai está sendo erguida, as obras, iniciadas em agosto, estão em ritmo acelerado. Agora, a expectativa é viabilizar o início da construção no município vizinho de Presidente Franco, do outro lado da fronteira. O governo paraguaio já autorizou a isenção do IVA dos insumos transportados de um lado para o outro do Rio Paraná para acelerar o início da obra. Todo o processo de desburocratização de entraves para a viabilidade da nova ligação, com o envolvimento de vários órgãos dos dois países, está sendo acompanhado de perto pela Diretoria de Coordenação de Itaipu.

Todas as tratativas estão sendo feitas no espírito de cooperação e da diplomacia que sempre esteve presente na relação entre os dois países.        O próximo passo é a liberação do transporte das primeiras máquinas e equipamentos do Brasil ao Paraguai. A expectativa é que o transbordo seja liberado o mais breve possível.

A cada dia a construção da ponte ganha novos contornos.  O trabalho de desmonte de rochas próximo à margem do rio Paraná já teve início. O local está sendo preparado para a construção de uma torre que terá 120 metros de altura e vai sustentar os cabos que serão estendidos no vão da estrutura. A estrutura está sendo construída com recursos de Itaipu e a gestão é do Governo do Estado.

Viabilidade

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, reforça que o investimento de Itaipu na Ponte da Integração “só foi possível porque todos os atores envolvidos, entre eles os próprios empregados de Itaipu, entenderam a magnitude dessa obra e abraçaram o projeto, que mudará completamente a economia da região”. Somado aos demais aportes que a usina vem fazendo em obras estruturantes, o montante passa de R$ 600 milhões. Além da ponte, Itaipu está investindo em obras de ampliação do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, modernização do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), reestruturação do turismo de Itaipu e novo parque do Gramadão da Vila A, entre outras.
Fonte GR Mais Noticias
Compartilhar :

Adicionar novo comentário

 Seu comentário foi enviado com sucesso. Obrigado!   Atualizar
Erro: por favor, tente novamente