Em apenas duas semanas, mais de 10 mil professores se inscreveram para participar como cursistas do Grupo de Estudos Formadores em Ação, que vai capacitar os professores da rede estadual para ressignificar suas práticas pedagógicas com o apoio de novas tecnologias.

Além dos 10 mil cursistas, outros 1.962 professores se inscreveram como “Professor Formador” para coordenar as discussões.

O grupo é dividido em quatro áreas: Biologia, Ciências, Língua Portuguesa e Matemática, e cada uma delas contará grupos de até 20 professores cursistas e com a coordenação de um “Formador”.

Dos 10 mil inscritos, 8.011 professores foram selecionados para participar como cursistas, e 500 professores como Formadores.

A alta procura pelo grupo de estudos é atribuída ao momento pelo qual atravessa o Brasil, em que será preciso ainda mais domínio das tecnologias em sala de aula. A intenção é que professores discutam o currículo das suas disciplinas de uma visão mais moderna.

O grupo de estudos inicia os trabalhos nas próximas semanas e segue até dezembro, sempre utilizando a metodologia de ensino a distância e as ferramentas do Google Classroom.

Para Andressa Maria Valente, professora de Ciências da rede estadual no município de Campo Largo, o foco nas novas tecnologias específicos para sua disciplina foi o grande atrativo para que ela procurasse a formação:

“Este curso possibilitará ampliar meus conhecimentos nesta área das tecnologias, uma vez que a disciplina de ciências é um fascínio pelos estudantes”, disse. “Isso terá uma relevância muito grande para que eu possa ser mediadora na aprendizagem dos meus alunos”, acrescentou.

Andressa também destacou a expectativa positiva em relação ao futuro na sala de aula depois da formação e no pós-pandemia, para ela, o Grupo Formadores em Ação vai tornar as aulas mais interessantes e diminuir as dificuldades [dela] e de outros professores diante das tecnologias. 

A professora Anaelisa Paffrath, que coordenará como Formadora um dos grupos da disciplina de Matemática, destaca que sempre trabalhou com novas tecnologias nas suas turmas e sente na prática como o uso delas faz a diferença no resultado final das suas aulas.

“Sempre usei tecnologias como a TV, Matific e Geogebra nas minhas aulas e isso me ajudou muito com a aprendizagem dos alunos. Por isso, compartilhar estas experiências e auxiliar outros professores no Grupo de Formação me deixa bastante motivada”, afirmou. Anaelisa diz ainda que, com a modalidade EaD, será possível atingir ainda mais professores, o que fará com que no futuro muitos alunos do Paraná sejam atingidos com as boas práticas e resultados do grupo.