Na manhã desta segunda-feira (6), o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, revelou que concorda com as alegações da família que o jovem tido como a terceira vítima da Covid-19 no município não teria falecido em decorrência da doença.

Luan Cristian, de 22 anos, estava internado em um hospital de Curitiba e, na sexta-feira (03) não resistiu às complicações causadas pela Covid-19 segundo informações oficiais da Fundação Municipal de Saúde. “Pouca gente sabe, mas ele estava fazendo tratamento de leucemia e apenas nas últimas 12 horas o hospital onde ele estava internado informou que ele havia contraído o novo coronavírus dentro da instituição”, comenta Rangel. 

Amigos e familiares usaram as redes sociais para desabafar, afirmando que o jovem estava com leucemia e que não morreu por coronavírus. “Eu concordo com a família, apesar disso não mudar absolutamente nada. A dor é a mesma. Infelizmente, perdemos um jovem ponta-grossense e a gente está muito enlutado”, lamenta.

Loriane Freitas, de 20 anos, é namorada da vítima. No Facebook, a jovem afirmou que Luan “não faleceu de Covid-19, mas sim por negligência médica”. De acordo com informações publicadas nas redes sociais, o rapaz estava lutando contra leucemia, que estaria em estágio avançado. A irmã da vítima, Grazi de Paula, fez a mesma afirmação.

Alexsandro Martins é amigo de Luan e usou seu perfil no Facebook para fazer um desabafo. “Um médico que assina um atestado de óbito de uma pessoa que há mais de 20 dias estava em um hospital e, entre esses 20 dias mais de 10 em uma UTI, com câncer numa fase que já não tinha mais condições e o médico assinar o atestado de óbito que essa pessoa de 22 anos, meu amigo, faleceu por covid-19 e, mais ainda, essa mesma pessoa que se diz médica só ter avisado a família desse meu amigo menos de 12 horas que ele estava com covid e veio a falecer por isso”, escreveu. “O sistema de saúde de Curitiba não quer liberar o corpo desse meu amigo para ter pelo menos um fim digno, o meu amigo Luan Cristian não deveria ter este fim sem sequer um adeus de sua mãe, família e amigos”, finalizou.

O protocolo em caso de falecimento em decorrência da Covid-19 impede o translado do corpo. Rangel conta que a Prefeitura de Ponta Grossa arcou com a cremação em Curitiba para que fosse possível trazer os restos mortais para Ponta Grossa para a família se despedir.

A namorada de Luan afirma que uma carreata deve ser feita com a chegada das cinzas do jovem na terça-feira (07). “Como nós não conseguimos velar nosso anjinho, vamos fazer uma homenagem para o Luan Cristian com uma carreata. Suas cinzas chegam em Ponta Grossa na terça, não temos horário, mas estaremos passando as informações”, disse.

As declarações foram dadas durante o ‘Programa Nilson de Oliveira’, transmitido pela Rádio Mundi FM.