Aluna da SME escreve a melhor redação do Paraná em concurso

  • Aluna da SME escreve a melhor  redação do Paraná em concurso
  • Sandra Baiê, experiência Pedagógica - 2 à esquerda
  • 22102019_Premiação Agrinho (2)


A aluna Dafiny, da Escola Municipal Marta Filipkowski de Lima, no Jardim Cachoeira, foi a autora da melhor redação de todos os 5os anos do Estado. Ela pediu cuidados com o Rio Cará-Cará.

 

Uma aluna da rede municipal de ensino de Ponta Grossa teve uma redação escolhida como a melhor do Paraná em concurso realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/PR). Estudante do 5º ano, Dafiny Naiane Eleutério dos Santos, da Escola Municipal Marta Filipkowski de Lima, no Jardim Cachoeira, teve seu texto selecionado no Programa Agrinho, realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. Primeiro ela foi selecionada na escola. Depois, como autora do melhor texto da região e agora de todo o Estado, entre os 5os anos do Ensino Fundamental. O programa discute as relações entre campo e cidade.

 

Como premiação, ela recebeu um tablet por ter escrito o melhor texto da região de Ponta Grossa e um notebook pelo destaque estadual. Os prêmios foram entregues no encerramento do programa, realizado nesta segunda (22) em Curitiba. “Ficamos muito felizes com o resultado, é um reconhecimento muito grande para ela e para as professoras, que se empenham muito em fazer atividades diferenciadas. É muito gostoso ver o nome da escola reconhecido desta forma”, disse a diretora Adriane de Mello.

 

Em seu texto, Dafiny narrou sobre os cuidados com o meio ambiente, que aprendeu na escola. Também pediu por mais cuidados com o Rio Cará-Cará, que estabelece uma fronteira entre o lado urbano e rural de Ponta Grossa e possui as cachoeiras que dão nome à vila. “Escrevi que as pessoas do bairro deveriam ter mais responsabilidade, limpar o rio lá embaixo, e que as pessoas da cidade deveriam visitar o campo para conhecer”, conta Dafiny. Ela apontou que há muita sujeira e esgoto no rio, há lixo jogado e a água é poluída. “Se fosse tudo limpo, poderia ser um ponto turístico”, acredita ela.

 

Dafiny, que adora ler, principalmente histórias em quadrinhos, agora acredita que o estudo pode ajudá-la a evoluir. A professora Cláudia Rosana Bonfim Teixeira conta que o tema abordado no projeto é trabalhado desde a Educação Infantil. “A partir do primeiro ano, sempre trabalhamos o projeto. Por morarem em um local que era ocupado por chácaras, eles têm a noção do que é a diferença entre o campo e a cidade. Falamos sobre as diferenças que veem e o que gostariam de ter no bairro. Eles desenvolveram um pensamento em que querem mudar o mundo de verdade, mas ainda não possuem as ferramentas”, conta a professora.

 

Sandra Izabel Espíndola Carneiro, coordenadora pedagógica, conta que a escola ficou muito orgulhosa. “É maravilhoso para nossa escola, um reconhecimento do trabalho das professoras. Estamos muito contentes e isso mostra que estamos transformando nossa escola e nossos alunos para melhor”, conta a pedagoga.

 

Reconhecimento

A professora Sandra Baiê, da Escola Municipal Carlos Ribeiro de Macedo, esteve entre as cinco finalistas do Estado na categoria Agrinho Solos e recebeu um tablet pela indicação entre as melhores Práticas Pedagógicas. Ela agradeceu aos alunos que participaram com ela no desenvolvimento do projeto ‘Solo Mãe’. “O mais importante é o aprendizado, de tudo o que tentamos fazer e melhorar e para que eles pudessem ter conhecimento. Eles estão de parabéns por tudo o que ajudaram a fazer pelo projeto e pela escola”, disse Sandra.


fonte Prefeitura de Ponta Grossa
Compartilhar :

Adicionar novo comentário

 Seu comentário foi enviado com sucesso. Obrigado!   Atualizar
Erro: por favor, tente novamente