Evento online discute presente e futuro da vitivinicultura

imagem: Evento online discute presente e futuro da vitivinicultura
Fonte: foto
29/10/2020

O presente e o futuro da vitivinicultura no Paraná serão discutidos em mesa redonda online nesta quinta-feira, das 9 às 11 horas. É o primeiro de uma série de eventos a serem promovidos com o intuito de revigorar a produção de uvas e seus derivados no Paraná.

O evento poderá ser acessado  AQUI.

“O evento inaugura um novo ciclo do Programa Revitis Paraná, que terá duas ações contínuas: um plano de capacitação online e presencial para técnicos e produtores e eventos mensais transmitidos pela internet sobre temas ligados à viticultura e produção de derivados da uva”, disse o coordenador do programa no Estado, Ronei Luiz Andretta.

Na abertura dos trabalhos desta quinta-feira, o engenheiro agrônomo Paulo Andrade, do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, apresentará um panorama sobre a viticultura paranaense.

A mesa redonda terá o presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, que falará sobre o papel da extensão rural e da pesquisa no futuro da cultura e as perspectivas do programa. Também está prevista a presença do presidente da Paraná Turismo, João Jacob Mehl.

Ainda participam o professor da UFPR Luiz Antonio Biasi para falar sobre como a rede de pesquisa integrada pode melhorar a viticultura no Estado, e a superintendente do Senar, Debora Grimm, abordando a capacitação de técnicos e produtores.

O diretor da Vinopar, Renato Adur, e o produtor José Luiz Marcon Filho comentarão as perspectivas das agroindústrias ligadas aos derivados da uva e sobre a comercialização. Os participantes do evento poderão apresentar questionamentos por meio do chat.

REVITIS - O Programa Revitis foi lançado em novembro de 2019, apoiado nos eixos de incentivo para a produção, reorganização da comercialização, desenvolvimento do turismo e apoio à agroindústria.

Desde então, foi realizado um diagnóstico com mais de 300 produtores que apresentaram os maiores problemas da cadeia produtiva. A partir disso, produzido um documento descrevendo as ações a serem desenvolvidas nos eixos pesquisa e produção, agroindústria, comércio e turismo.

A previsão é que sejam instaladas 42 unidades de referência como base de eventos de capacitação de agricultores e técnicos, tanto por meio virtual quanto presencial. Também está em processo de implantação um viveiro em Santa Tereza do Oeste, para produzir material genético de qualidade. A capacidade é para 150 mil estacas por ano.

O programa propiciou, ainda, que se começasse a montar uma rede com mais de 15 centros de pesquisa, com auxílio do IDR-Paraná. Neste ano, foram executados alguns projetos piloto, com aquisição de mudas sadias e insumos para agricultores de Bituruna, Mato Rico, Boa Ventura de São Roque e Pitanga.

No eixo turístico, está prevista a formatação de 20 roteiros de turismo rural ligado à vitivinicultura, promoção de sete eventos regionais de enoturismo, além de cursos técnicos de guias turísticos, bem como capacitação de agricultores e técnicos na criação, gestão e divulgação de roteiros turísticos.

Outras

  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner
  • Mega Irati - Banner